Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Prefácio – Sonho
Eu estava em um daqueles hospitais de 13 andares, tinha poucas luzes acesas, era como se o hospital estivesse fechando para o descanso dos funcionários, e mandando os pacientes embora.
Eu realmente não sabia o que estava fazendo sozinha no 13 andar, então decidir ir embora.
Ao entrar no elevador, estava parecendo com uma daquelas salas de jogos de cartas, havia homens e mulheres, a aparência deles era parecida, todos eram pálidos, cabelos sobre os ombros e tinham olheiras profundas.
Quando o elevador chegou ao terrio, um homem alto, de pele pálida, olhos vermelhos, cabelos negros e compridos; Ele sorria, fazendo com que aparecesse os seus dentes afiado, ele beijou minha testa e disse devagar em meu ouvido “vá, depressa! E não volte!”.
Fiquei pasma, por qual motivo ele me diria aquilo? Será que ele me conhecia? E por que ele disse pra mim não voltar lá ? De quem ele tentava me proteger?
Enquanto saia do elevador, as perguntas vinham sem parar em minha mente. Quando sai do hospital, parecia que tinha alguém me seguindo, olhei pra traz, mais não havia ninguém lá, eu corria desesperada pelo estacionamento do prédio, e por mais que eu corresse, eu nunca encontrava uma saída. Havia marcas de sangue no chão, eu procurava de onde vinha o sangue, mais alguém já havia tirado o corpo que sangrava.


Por: Jhennifer Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário